Dia Internacional das mulheres e meninas na Ciência: Conheça 5 pesquisadoras que mudaram o mundo

Quando você pensa na palavra “cientista”, a primeira imagem que vem à sua cabeça é a de um homem ou de uma mulher?

Há 5 anos, o dia 11 de fevereiro ganhou um significado especial: é o Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência. Estabelecida pela ONU em 2016, essa data visa celebrar a contribuição das pesquisadoras para a ciência mundial, bem como fortalecer a luta por mais espaço e reconhecimento das mulheres na área e inspirar a nova geração de meninas a seguirem carreiras científicas.

Segundo dados da Unesco, apenas 28% de todos os pesquisadores e cientistas são mulheres. A desigualdade de gênero ainda é bastante presente no campo da ciência e tecnologia, tanto por falta de incentivos, como por preconceitos, ausência de oportunidades e pouca visibilidade às conquistas, invenções e descobertas das mulheres.

No entanto, apesar das adversidades, pouco a pouco o mundo está abrindo as portas para que cada vez mais meninas sejam encorajadas a seguir o caminho da ciência e para que os trabalhos realizados pelas mulheres sejam tão enaltecidos como os dos homens.

As realizações das mulheres na ciência são inúmeras e contribuíram para transformar o mundo que conhecemos hoje. Por isso, para celebrar esta data tão importante, te apresentamos:

5 cientistas inspiradoras que mudaram o mundo através da ciência

Marie Curie

Física e química, Marie Curie foi a primeira mulher a ganhar o Prêmio Nobel e a primeira pessoa a receber dois Nobel em duas categorias diferentes. Estudiosa do campo da radioatividade, sua pesquisa virou base para a ciência nuclear moderna. Ela inventou unidades móveis de raios-X e, junto com o marido, descobriu dois elementos radioativos: o polônio e o rádio.

Sabrina Pasterski

Considerada o Einstein da nova geração, Sabrina é uma física estadunidense reconhecida como um dos maiores gênios da atualidade. Com apenas 14 anos, a cientista projetou um monomotor por conta própria e, aos 16, se tornou a pessoa mais jovem do mundo a pilotar um avião. Tem passagem por algumas das melhores universidades do mundo, como Harvard, MIT e Princeton, e seus estudos focam na física experimental de altas energias, principalmente buracos negros e gravidade.

Françoise Barré-Sinoussi

Vencedora do Nobel em Fisiologia e Medicina, a cientista francesa é uma das responsáveis pela descoberta do vírus do HIV. Sua trajetória conta com mais de 240 publicações científicas e mais de 250 participações em conferências internacionais. Fraçoise também foi Presidente da Sociedade Internacional para a AIDS e realizou diversos projetos junto à Organização Mundial de Saúde (OMS).

Rosalind Franklin

Conhecida como a “mãe do DNA”, Rosalind Franklin foi uma biofísica britânica, pioneira da biologia molecular e responsável pela descoberta da estrutura do DNA humano. Mas a conquista não foi fácil: Rosalind também foi uma das mulheres mais injustiçadas da ciência moderna. Seu chefe não a aceitava como autora do feito e impediu o reconhecimento da cientista.

Márcia Barbosa

Brasileira, Márcia Barbosa é física especialista em estruturas complexas da água. Vencedora do Prêmio L’Oréal-Unesco para Mulheres na Ciência, ela desenvolveu uma série de modelos de propriedades do elemento que visam melhorar a compreensão sobre diversos tópicos, como a ocorrência de terremotos, a geração de energia mais limpa e tratamento de doenças. 

E então, gostou de conhecer mais sobre essas pesquisadoras incríveis? Vamos valorizar o trabalho das nossas cientistas e contribuir para que mais meninas se tornem grandes nomes da ciência! Compartilhe este conteúdo com suas amigas e siga-nos nas redes sociais: @eficaciacolegio

Fontes: ONU Mulheres; Na Prática; Revista Galileu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *